terça-feira, 16 de agosto de 2011

ah!

não era um suspiro, embora parecesse.
tanta coisa que parece e não é
disse alguém.
e viraram-se todos para ver quem era, mas afinal não era ninguém, porque andam sem dono os ahs deste mundo, parecem suspiros e nem sempre o são, talvez sejam apenas maneiras de expelirmos o ar fazendo barulho, pode até ser um ah! de satisfação, pode ser ah! de espanto, pode ser uma simples vogal seguida da consoante do homem e de um ponto de exclamação. ah!, então está bem e nesse caso é um ah de concórdia, mesmo que em desacordo com a harmonia das coisas, pode ser um pretexto para dar rumo à prosa, pode ser um ralhete da mãe, um ah com que então!, pode ser o prazer do orgasmo e nesse caso prolonga-se pelo corpo adentro
aaaaahhhh...
ah. troca-se a ordem, põe-se um acento e então há. há tantas coisas em que já não acredito, há tanto tempo que já não te vejo, há sempre diferentes pontos de vista para tudo, não há nada que se possa dizer
isto é verdade, acredita.
ah ah ah e são gargalhadas. borboletas à solta. estridências felizes. ou apenas o eco que devolve os suspiros a quem está perdido numa montanha. ah pois há, tanta gente perdida, tanto eco chamando a nossa atenção para o que não queremos ouvir, montanhas de coisas que não queremos ver como são, planícies de paz ao alcance de todos, ah!, que maravilha, ah!, que lindo, ah! que desperdício, gastarmo-nos tanto em suspiros, em lamentações, em caprichos, tantos ahs com que expelimos a dor, tantos sopros à solta no mundo, há quem diga que são os sopros dos anjos e quem não acredite que um simples par de asas chegue para tanto. ah, tanto me faz, dizem os cépticos, eles que voem para aí. ah ah ah. o riso de novo, a provocação, o alento, a onomatopeia afigurando-se um termo, pôr termo à vida com um ah de abandono, saudá-la com um ah e um ar de surpresa, tantos ahs à solta no mundo, as mesmas letras para sentimentos distintos, ah de tristeza, ah de certeza, há mesmo muitas cadências, compassos de espera, entoações
ah!...
diz alguém
então está tudo bem.
e está mesmo.

Sem comentários:

Publicar um comentário